LNEC

Secções
AV DO BRASIL 101
1700-066 LISBOA
PORTUGAL
TEL: +351 218 443 000
FAX: +351 218 443 011
lnec@lnec.pt
NIF: 501 389 660

GPS:
N - 38.758106º - 38º 45' 29"
W - 9.142386º - 9º 8' 33"
 
 
 
Serviços Eficiência Energética

Eficiência Energética

última modificação: 2014-02-14 10:48


"SEMINÁRIO A nova regulamentação de eficiência energética nos edifícios. Ventilação REH e RECS-PES, aplicação e implicações"
Formação prática sobre Ventilação REH e RECS_PES no dia 18-02-2014.

Mais informações em http://www.lnec.pt/congressos/eventos/snr3e_5/

 

FERRAMENTAS DE CÁLCULO PARA APLICAÇÃO DA REGULAMENTAÇÃO DE EFICIÊNCIA ENERGÉTICA DE EDIFÍCIOS DE 2013

 

ENQUADRAMENTO

O Decreto-lei 118/2013 de 20 de agosto, estabelece os requisitos de desempenho térmico e energético, bem como a metodologia de caracterização do desempenho dos edifícios.

A certificação energética dos edifícios encontra-se definida na lista de legislação indicada no separador legislação.

No atual enquadramento regulamentar, os edifícios de habitação são abrangidos pelo Regulamento de Desempenho Energético dos Edifícios de Habitação (REH, Portaria n.º 349-B/2013), enquanto os restantes edifícios são abrangidos pelo Regulamento de Desempenho Energético dos Edifícios de Comércio e Serviços (RECS, Portaria n.º 349-D/2013).

 

FERRAMENTA DE CÁLCULO DA VENTILAÇÃO PARA EDIFÍCIOS DE HABITAÇÃO E PARA PEQUENOS EDIFÍCIOS DE COMÉRCIO E SERVIÇOS

Para permitir avaliar o desempenho dos sistemas de ventilação no contexto da regulamentação do desempenho térmico e energético dos edifícios e da verificação do requisito mínimo de ventilação, foi desenvolvida uma aplicação excel que implementa o método de cálculo definido na Portaria n.º349-B/2013, no Despacho n.º15793-E/20313, no Despacho n.º15793-I/20313 e no Despacho n.º15793-K/20313.

Essa ferramenta de cálculo está abaixo disponível depois do preenchimento do formulário.

Esta aplicação funciona no ambiente Microsoft Excel 2010 , Microsoft Excel 2013 e LibreOffice Calc 4.1.3.2 . Para a aplicação funcionar adequadamente o utilizador tem de autorizar a execução de macros.

Nos edifícios de habitação novos e existentes, através de um conjunto de dados de entrada obtém-se a taxa de renovação de ar da fração na estação de aquecimento, para determinar Nic, a taxa de renovação de ar na estação de arrefecimento para determinar Nvc, a taxa de renovação de ar do edifício de referência, o consumo de energia dos ventiladores, o efeito de recuperação de calor na estação de aquecimento e na estação de arrefecimento.

Nos pequenos edifícios de comércio e serviços novos e existentes, através de um conjunto de dados de entrada obtém-se o caudal de ventilação da fração e o caudal de infiltrações de ar, para poder ser utilizado no cálculo do IEE da fração na folha de cálculo desenvolvida pelo LNEG.

 

FERRAMENTA DE CÁLCULO PARA DETERMINAR O CAUDAL MÍNIMO DE AR NOVO PELO MÉTODO ANALÍTICO NAS FRAÇÕES DE COMÉRCIO E SERVIÇOS

Nos edifícios de comércio e serviços encontra-se prevista a determinação do caudal mínimo de ar novo dos espaços com base num método prescritivo, numa aproximação correspondente a condições de regime estacionário (condição de equilíbrio) e um método analítico que atenda à evolução temporal da taxa de ocupação do espaço.

Para facilitar a determinação do caudal mínimo de ar novo de acordo com estas metodologias, foi desenvolvida uma aplicação excel que implementa os métodos de cálculo definidos na Portaria n.º353-A/2013.

Essa ferramenta de cálculo está abaixo disponível depois do preenchimento do formulário.

Esta aplicação funciona no ambiente Microsoft Excel 2010 , Microsoft Excel 2013 e LibreOffice Calc 4.1.3.2 . Para a aplicação funcionar adequadamente o utilizador tem de autorizar a execução de macros.

(Obrigatório)
(Obrigatório)

Preencha o formulário e carregue em submit para aceder aos ficheiro compactados que têm a versão Microsoft Excel e Open Office da aplicação, bem como instruções auxiliares.

O contacto de correio eletrónico destina-se a permitir a comunicação automática de atualizações da aplicação ou de outra informação relacionada. Se não pretender ser contactado, coloque a@a.pt.

 

Versões distribuídas atualmente:

- Qventila_RECS_2013_12_10_v01b (desde 11-12-2013);

- VENTILACAO_Rph_2014_02_12_v02a (desde 2014-02-14).

 

Comentários ou sugestões: apinto@lnec.pt

 


LEGISLAÇÃO

Decreto-Lei n.º 118/2013. D.R. n.º 159, Série I de 2013-08-20

Aprova o Sistema de Certificação Energética dos Edifícios, o Regulamento de Desempenho Energético dos Edifícios de Habitação e o Regulamento de Desempenho Energético dos Edifícios de Comércio e Serviços, e transpõe a Diretiva n.º 2010/31/UE, do Parlamento Europeu e do Conselho, de 19 de maio de 2010, relativa ao desempenho energético dos edifícios

 

Lei n.º 58/2013. D.R. n.º 159, Série I de 2013-08-20

Aprova os requisitos de acesso e de exercício da atividade de perito qualificado para a certificação energética e de técnico de instalação e manutenção de edifícios e sistemas, conformando-o com a disciplina da Lei n.º 9/2009, de 4 de março, que transpôs a Diretiva n.º 2005/36/CE, do Parlamento Europeu e do Conselho, de 7 de setembro de 2005, relativa ao reconhecimento das qualificações profissionais

 

Portaria n.º 349-A/2013. D.R. n.º 232, Suplemento, Série I de 2013-11-29

Determina as competências da entidade gestora do Sistema de Certificação Energética dos Edifícios (SCE), regulamenta as atividades dos técnicos do SCE, estabelece as categorias de edifícios, para efeitos de certificação energética, bem como os tipos de pré-certificados e certificados SCE e responsabilidade pela sua emissão, fixa as taxas de registo no SCE e estabelece os critérios de verificação de qualidade dos processos de certificação do SCE, bem como os elementos que deverão constar do relatório e da anotação no registo individual do Perito Qualificado (PQ)

 

Portaria n.º 349-B/2013. D.R. n.º 232, Suplemento, Série I de 2013-11-29

Define a metodologia de determinação da classe de desempenho energético para a tipologia de pré-certificados e certificados SCE, bem como os requisitos de comportamento técnico e de eficiência dos sistemas técnicos dos edifícios novos e edifícios sujeitos a grande intervenção

 

Portaria n.º 349-C/2013. D.R. n.º 233, 2.º Suplemento, Série I de 2013-12-02

Estabelece os elementos que deverão constar dos procedimentos de licenciamento ou de comunicação prévia de operações urbanísticas de edificação, bem como de autorização de utilização

 

Portaria n.º 349-D/2013. D.R. n.º 233, 2.º Suplemento, Série I de 2013-12-02

Estabelece os requisitos de conceção relativos à qualidade térmica da envolvente e à eficiência dos sistemas técnicos dos edifícios novos, dos edifícios sujeitos a grande intervenção e dos edifícios existentes

 

Portaria n.º 353-A/2013. D.R. n.º 235, Suplemento, Série I de 2013-12-04

Estabelece os valores mínimos de caudal de ar novo por espaço, bem como os limiares de proteção e as condições de referência para os poluentes do ar interior dos edifícios de comércio e serviços novos, sujeitos a grande intervenção e existentes e a respetiva metodologia de avaliação

 

Despacho (extrato) n.º 15793-C/2013. D.R. n.º 234, 3.º Suplemento, Série II de 2013-12-03

Procede à publicação dos modelos associados aos diferentes tipos de pré-certificado e certificado do sistema de certificação energética (SCE) a emitir para os edifícios novos, sujeitos a grande intervenção e existentes

 

Despacho (extrato) n.º 15793-D/2013. D.R. n.º 234, 3.º Suplemento, Série II de 2013-12-03

Estabelece os fatores de conversão entre energia útil e energia primária a utilizar na determinação das necessidades nominais anuais de energia primária

 

Despacho (extrato) n.º 15793-E/2013. D.R. n.º 234, 3.º Suplemento, Série II de 2013-12-03

Estabelece as regras de simplificação a utilizar nos edifícios sujeitos a grandes intervenções, bem como existentes

 

Despacho (extrato) n.º 15793-F/2013. D.R. n.º 234, 3.º Suplemento, Série II de 2013-12-03

Procede à publicação dos parâmetros para o zonamento climático e respetivos dados

 

Despacho (extrato) n.º 15793-G/2013. D.R. n.º 234, 3.º Suplemento, Série II de 2013-12-03

Procede à publicação dos elementos mínimos a incluir no procedimento de ensaio e receção das instalações e dos elementos mínimos a incluir no plano de manutenção (PM) e respetiva terminologia

 

Despacho (extrato) n.º 15793-H/2013. D.R. n.º 234, 3.º Suplemento, Série II de 2013-12-03

Estabelece as regras de quantificação e contabilização do contributo de sistemas para aproveitamento de fontes de energia de fontes de energia renováveis, de acordo com o tipo de sistema

 

Despacho (extrato) n.º 15793-I/2013. D.R. n.º 234, 3.º Suplemento, Série II de 2013-12-03

Estabelece as metodologias de cálculo para determinar as necessidades nominais anuais de energia útil para aquecimento e arrefecimento ambiente, as necessidades nominais de energia útil para a produção de águas quentes sanitárias (AQS) e as necessidades nominais anuais globais de energia primária

 

Despacho (extrato) n.º 15793-J/2013. D.R. n.º 234, 3.º Suplemento, Série II de 2013-12-03

Procede à publicação das regras de determinação da classe energética

 

Despacho (extrato) n.º 15793-K/2013. D.R. n.º 234, 3.º Suplemento, Série II de 2013-12-03

Publicação dos parâmetros térmicos para o cálculo dos valores que integram o presente despacho

 

Despacho (extrato) n.º 15793-L/2013. D.R. n.º 234, 3.º Suplemento, Série II de 2013-12-03

Procede à publicação da metodologia de apuramento da viabilidade económica da utilização ou adoção de determinada medida de eficiência energética, prevista no âmbito de um plano de racionalização energética