LNEC

Secções
AV DO BRASIL 101
1700-066 LISBOA
PORTUGAL
TEL: +351 218 443 000
FAX: +351 218 443 011
lnec@lnec.pt
NIF: 501 389 660

GPS:
N - 38.758106º - 38º 45' 29"
W - 9.142386º - 9º 8' 33"
 
 
 
Serviços Ensaios correntes Produtos e materiais plásticos

> Produtos e materiais plásticos

Ensaio
Norma
Sector
Preço € (euro)
Ensaios de caracterização de materiais plásticos
Propriedades mecânicas
Propriedades em tracção de plásticos rígidos e flexíveis (5 provetes) ISO 527 NMO 250
Propriedades em flexão de plásticos rígidos e flexíveis (5 provetes) ISO 178 NMO 250
Propriedades em compressão ISO 604 NMO 200
Resistência ao choque Charpy de plásticos rígidos (10 provetes) ISO 179 NMO
- provetes não entalhados 150
- provetes entalhados 250
Resistência ao choque Izod de plásticos rígidos (10 provetes) ISO 180 NMO
- provetes não entalhados 150
- provetes entalhados 200
Propriedades térmicas
Propriedades dinâmicas mecânicas por DMA (em modos de tracção, flexão e corte) ISO 6721-4, 5 e 6 NMO  
- Com varrimento a temperaturas superiores a 23ºC 500
- Com varrimento a temperaturas inferiores a 23ºC 600
Temperatura e/ou entalpia de transição por DSC ISO 11357-2 e 3 EN 12614 NMO  
- Com varrimento a temperaturas superiores a 23ºC 250
- Com varrimento a temperaturas inferiores a 23ºC 350
Termogravimetria de polímeros ISO 11358 NMO 350
Temperatura de amolecimento Vicat ISO 306; EN 727 [*];
ISO 2507
NMO 150
Índice de fluidez EN ISO 1133 [*] NMO 150
Tempo de indução à oxidação por DSC NP EN 728 [*] NMO 250
ASTM D 3895
ISO 11357-6 (OIT isotérmico) [*]
Propriedades químicas
Teor em negro de carbono NP 2302 ASTM D 1603 NMO 200
Grau de reticulação NP EN 579 NMO 150
Propriedades diversas
Massa volúmica ISO 1183-1A e 2 [*] NMO 100
Exposição ao envelhecimento artificial com radiação de xénon (1000h) 1) ISO 4892-2 (ciclo 9) NMO 1500
Grau de dispersão do negro de carbono ISO 18553 NMO 250
Ensaios de caracterização de materiais compósitos
Propriedades em tracção - ortotrópicos e isotrópicos (10 provetes) ISO 527–1/4 NMO 500
Propriedades em tracção - unidireccionais (5 provetes) ISO 527–1/5 NMO 300
Propriedades em flexão - fibras curtas (10 provetes) ISO 178 NMO 500
Propriedades em flexão - fibras longas (5 provetes) ISO 14125 NMO 300
Dureza Barcol (10 a 20 medições) NP 2121 NMO 50
Teor em fibra de vidro (3 provetes) NP EN 637 NMO 200
Determinação das variações dimensionais associadas a variações de humidade relativa EN 318 NMO 600
Ensaios de produtos
Tubos e acessórios em materiais termoplásticos 2)      
Dimensões (diâmetro, ovalização e espessura), aparência e cor EN ISO 3126 NMO 100
Adesão da camada intermédia (AI) à camada interna em tubos tricompostos ("Pull out") ISO 17454 Método A NMO 500
Resistência à pressão interior de tubos, 1 h a 20 ° C 3)

EN ISO 1167-1 e 2 [*]

 

 

 

NMO 200 a)
Idem, 100 h a 20° C 3) NMO 350 a)
Idem, 100 h a 60º C 3) NMO 450 a)
Idem, 1000 h a 60º C 3) NMO 1000 a)
Idem, 140 h a 80 ° C 3) NMO 550 a)
Idem, 165 h a 80 ° C 3) NMO 600 a)
Idem, 1000 h a 80 ° C 3) NMO 1150 a)
Idem, 165 h a 95 ° C 3) NMO 650 b)
Idem, 1000 h a 95 ° C 3) NMO 1250 b)
Idem, 8760 h a 110 ° C 3) NMO 2200 b)
Resistência à pressão interior de uniões a 20º C (por provete) EN ISO 1167-1 e 2 [*]
DN < 250 mm NMO 100
250 ≤ DN ≤ 630 mm NMO 150
DN ≤ 710 mm NMO 200
Estanquidade de uniões à água (por provete) NP EN 1053 [**] NMO 150
Estanquidade de uniões ao ar (por provete) NP EN 1054 [*] NMO 200
Estanquidade de uniões de PVC com pressão interior e com deflexão angular (por provete) NP EN ISO 13845 NMO 250
Estanquidade de uniões de PVC ao ar com depressão interior (por provete) NP EN ISO 13844 NMO 250
Estanquidade de uniões a longo prazo com pressão interior (por provete) NP EN ISO 13846 NMO 500
20º C, 1000 h
40º C, 1000 h     600
Estanquidade de uniões com anel de estanquidade elastomérico (por provete):      
- Com pressão interior EN 1277 [**] NMO 150
- Com depressão interior EN 1277 NMO 150
Resistência ao choque (tubos): NP EN 744 [*] NMO
Sem preparação de provetes 200
Com preparação de provetes de DN <200 mm 200
Com preparação de provetes de DN ≥ 200 mm 300
Resistência ao choque (acessórios) ISO 3633
ISO 7671
ISO 7675
NMO 100
Resistência ao choque Charpy de tubos em polipropileno ISO 9854 NMO 500
Resistência em tracção de soldadura topo-a-topo em tubos e acessórios de polietileno ISO 13953 NMO 1500
Resistência à coesão para acessórios electrossoldáveis, por compressão, em tubagem de polietileno 4) ISO 13955 NMO 500
Propriedades em tracção de tubos termoplásticos 4) ISO 6259-1,2 e 3
ISO NP EN 638 [**]
NMO 1250
Resistência ao envelhecimento natural em tubos termoplásticos 5) EN 1056 NMO 2000
Deformação longitudinal a quente EN ISO 2505 [*] NMO 125
Resistência ao diclorometano NP EN 580 NMO 200
Acção do calor - ensaio em estufa EN ISO 580 NMO 100
Teor em negro de carbono ISO 6964 NMO 125
Índice de fluidez EN ISO 1133-1 e 2 NMO 125
Tempo de indução à oxidação por DSC EN 728 EN ISO 11357-6 NMO 200
Grau de reticulação NP EN 579 NMO 150
Resistência à compressão diametral inicial    
DN ≥200     250
200< DN ≤ 500 ISO 13968 NMO 300
DN > 500     350
Rigidez circunferencial: EN ISO 9969 [*] NMO
DN ≥ 200 250
200 < DN ≤ 500 300
DN > 500 350
Factor de fluência em ambiente seco ( 3 provetes , 1000 h) 6)      
DN ≥200   NMO 750
200< DN ≤ 500 EN ISO 9967 NMO 900
DN > 500   NMO 1125
Tubos e acessórios em plásticos reforçados. O custo de alguns ensaios depende do diâmetro do tubo, definindo-se para esse efeito os seguintes grupos: (A) DN ≥200; (B) 200< DN ≤500;(C) DN >500    
Composição pelo método gravimétrico (3 provetes) NP EN 637 NMO 200
Propriedades iniciais em tracção longitudinal (5 provetes) NP EN 1393 NMO 200
      250 (A)
Rigidez circunferencial específica inicial (3 provetes) NP EN 1228 NMO 300 (B)
      350 (C)
Factor de fluência em ambiente seco (2 provetes, 1000 h) NP EN 761 NMO 750 (C)
Factor de fluência em ambiente húmido e cálculo da rigidez circunferencial específica a longo prazo (2 provetes, 10000 h) EN 1225 NMO 1000 (A)
1200 (B)
1600 (C)
      250 (A)
Resistência à compressão diametral inicial EN 1226 NMO 300 (B)
      350 (C)
      12500 (A)
Resistência à compressão diametral a longo prazo (mínimo 18 provetes, 10 000 horas) EN 1227 NMO 15000 (B)
      20000 (C)
      13000 (A)
Resistência ao ataque químico pelo interior com o tubo deflectido a longo prazo (mínimo de 18 provetes, 10 horas) ISO 10952 NMO 15500 (B)
      20500 (C)
Ensaios de caracterização de materiais diversos
     
Resistência ao rasgamento em tracção de geotexteis e produtos afins ASTM D 4533 1) NMO 300
Resistência ao punçoamento estático (CBR) de geotexteis e produtos afins, de geomembranas e de geossintéticos bentoníticos EN ISO 12236 NMO 500
Propriedades em tracção (resistência e extensão) de geomembranas ASTM 6693; ISO 527 NMO 400
Propriedades em tracção (resistência e extensão) de geotexteis e produtos e de geossintéticos bentoníticos NP EN ISO 10319 NMO 400
Resistência em tracção das juntas de geotexteis e produtos afins EN ISO 10321 NMO 250
Ensaios de relaxação de tensões de elastómetros, por compressão, a 23º C    
7 dias NP ISO 3384 NMO 500
100 dias     4000

[*] Ensaio acreditado (anexo técnico IPAC - L 0117)

[**] Ensaio suspenso do domínio de acreditação

 

1) Preço por amostra (2 provetes). Mais do que uma amostra em simultâneo, ou outros períodos de ensaio, preço sob consulta.

2) As amostras para ensaio devem conter todas as inscrições de marcação exigidas pelo documento normativo aplicável ou pelo documento de homologação do material

3) A tensão circunferencial de ensaio é fixada nas normas de produto.

4) Provetes previamente preparados pelo requerente.

5) Simulação de 2 anos de exposição natural em clima severo (2400 h de radiação de xénon) e evolução da cor e da resistência ao choque Chapy em períodos de 600 h.

6) Caso seja necessário prolongar o ensaio até às 2000 horas, acresce ao custo normal do ensaio o valor de 650 euros

a)Para DN < 250 o preço é calculado para 3 provetes; para diâmetros maiores o preço é calculado para 1 provete.

b)Para DN > 110 o preço será calculado caso a caso

 

NOTAS:

Caso o pedido contenha três ou mais ensaios iguais, o preço unitário desse ensaio será de 70% do preço tabelado.

Caso o pedido contenha um conjunto de ensaios para efeitos de concessão ou acompanhamento de processos de certificação de sistemas de tubagem, requeridos por organismos de certificação, o preço unitário dos ensaios será de 70% do preço tabelado.

No caso de ser necessário a preparação de provetes, não prevista na tabela, o preço da preparação será indicado caso a caso.

Contactos com os sectores que executam ensaios correntes:

Sector
Telefone
E-mail
FAX
NMO

218 443 237
218 443 596

218 443 023

última modificação: 2014-09-02 15:39