Centrifugadora Geotécnica

O Departamento de Geotecnia (DG) do Laboratório Nacional de Engenharia Civil dispõe de uma Centrifugadora Acutronic 661, adquirida com financiamento parcial da JNICT no âmbito do programa CIÊNCIA.
Trata-se de uma máquina de eixo de rotação vertical, especialmente concebida para modelação física em geotecnia.
Esta instalação permite dotar o LNEC de capacidade de modelação física no âmbito da geotecnia, designadamente investigação em todos os campos de atividade do Departamento.

A centrifugadora está instalada no piso -2 do edifício Ferry Borges, numa câmara circular com paredes de betão armado, construída por forma a assegurar um funcionamento adequado da máquina e a segurança dos operadores. Esta câmara dispõe de um acesso direto a um laboratório concebido para a preparação de modelos, onde também se encontram os armários de controlo e potência que asseguram, respetivamente, o controlo e a alimentação elétrica do sistema. A operação de todo o conjunto é conduzida a partir de uma sala de controlo, especialmente concebida para esse efeito e que se situa ao nível -1 do edifício. Nesta sala encontram-se instalados os sistemas de operação e controlo (mesa e painel de comando), que asseguram o interface utilizador/máquina, bem como o hardware necessário ao armazenamento/transmissão de dados com os modelos físicos em centrifugação. A operação de controlo da máquina pode ser conduzida quer manual, quer automaticamente por computador (IBM, PC compatível).

A centrifugadora apresenta uma estrutura piramidal metálica, rigidamente ligada à laje de soleira da câmara, que suporta um braço giratório e um motor trifásico de acionamento. O braço giratório comporta numa das extremidades uma cesta basculante na qual é introduzida a carga modelo e na outra, um contrapeso ajustável para equilibrar o conjunto. O raio médio de giração é de 1,55 m no centro geométrico da cesta e de 1,80 m na plataforma de montagem. As dimensões máximas da carga embarcável são de 500x700x500 (mm), sendo o seu peso máximo função da aceleração a atingir - 4 kN para acelerações até 100g, decrescendo linearmente até 2 kN para acelerações até 200g (correspondente à velocidade de rotação máxima de 345 rpm).
Modelação física e numérica do colapso do talude





Modelação física de rotura de sapata
Modelação numérica da rotura da sapata