Departamento de Estruturas Departamento de Estruturas
Núcleo de Observação de Estruturas
Núcleo de Observação de Estruturas
Manuel Loureiro Pipa
Manuel Loureiro Pipa
Chefe de Núcleo / Investigador Principal

Apresentação

O Núcleo de Observação de Estruturas (NOE) exerce a sua atividade de investigação e desenvolvimento tecnológico nos domínios da monitorização da integridade estrutural, ensaio e avaliação da segurança estrutural, designadamente de pontes e estruturas especiais, visando uma gestão adequada do património construído.


Esta atividade baseia-se numa larga experiência associada ao melhoramento contínuo de técnicas especializadas e ao desenvolvimento de soluções inovadoras, resultante da participação em diversos projetos de IDI de pessoal técnico motivado e com elevadas competências profissionais.


As atividades do NOE, seja no âmbito da investigação aplicada seja na prestação de serviços especializados e de consultoria, têm-se centrado essencialmente nos seguintes aspetos:


desenvolvimento e implementação em obra de técnicas de monitorização da integridade estrutural que permitam detetar, localizar e eventualmente avaliar a magnitude de danos ou de alterações no comportamento estrutural.

realização de inspeções de obras de arte com vista ao diagnóstico de anomalias e à definição de princípios orientadores para a sua correção.

realização de ensaios complementares de diagnóstico, incluindo ensaios de carga, em especial no início da exploração das obras e durante ou após ações de reabilitação e reforço estrutural.

consultoria no desenvolvimento e implementação de sistemas de gestão de obras de arte.

participação na elaboração da regulamentação estrutural no domínio das obras de arte e estruturas especiais, em particular dos Eurocódigos Estruturais.

modelação numérica do comportamento estrutural.


O NOE está presentemente envolvido da observação permanente de cerca de duas dezenas de de pontes e viadutos rodoviários e ferroviários, e outras obras especiais, em Portugal, Argélia, Angola, Cabo Verde, destacando-se uma ponte suspensa e seis pontes atirantadas.


As linhas de investigação estratégica, programada para o período 2015-2020, incidem sobre dois grandes temas, a Gestão de Infraestruturas e a Monitorização da Integridade Estrutural.